Extensão e Responsabilidade Social

O Plano de Extensão da FACULDADE PERNAMBUCANA DE SAÚDE foi elaborado e desenvolvido no ano de 2013 pela Coordenação de Extensão e a Comissão Própria de Avaliação com a aprovação da diretoria Acadêmica no intuito de sistematizar, legalizar e efetivar as ações de RESPONSABILIDADE SOCIAL que a instituição vinha desenvolvendo ao longo dos anos após sua fundação.

Estas ações, de características extencionistas, promovem a relação transformadora que a interação dialógica entre IES e sociedade civil realizam, sem perder a diretriz de nossa missão maior:
 
“Prestar Serviços com padrão de excelência em ensino, pesquisa e extensão, na área de saúde, contribuindo para a formação de profissionais competentes e éticos, buscando performance empresarial e crescimento sustentado, além de contribuir para a construção de uma sociedade justa.” 

Este documento expressa o comprometimento que a missão institucional se propõe a realizar no que diz respeito à construção de uma sociedade justa. Nele estão descritas a Política de Extensão, a Política de Responsabilidade Social, sua normatização e um guia para a elaboração e execução dos Programas/Projetos/Atividades de Extensão, além dos formulários utilizados para a apresentação de propostas. 

Antes mesmo do setor de Extensão da FPS ser criado, algumas atividades com caráter de responsabilidade social já vinham  sendo desenvolvidas  como o Programa Saúde na Praça, que nasceu no formato de um pequeno  projeto e a medida que foi se desenvolvendo alcançou a amplitude de Programa, o Projeto Sementes do Amanhã além de campanhas e outras atividades em parceria com o Diretório Acadêmico de Medicina Fernando Figueira.   



Coordenadora de Extensão e Responsabilidade Social da FPS:
Carine Azeredo
carine@fps.edu.br

30357777

Confira aqui a Política de Extensão da FPS
Confira aqui a Fundamentação Legal do setor de Extensão Extensão da FPS

No contexto atual, a Extensão se tornou um instrumento efetivo de mudanças em direção à justiça social e ao aprofundamento da democracia na sociedade e na própria Instituição de Ensino Superior, quando é vista como processo que articula o ensino e a pesquisa em favor da transformação da realidade. 

A Política da Responsabilidade Social da Faculdade Pernambucana de Saúde (FPS) foi elaborada com o objetivo de: (1) contribuir para o desenvolvimento social e econômico da população; (2) produzir novos conhecimentos advindos da troca de saberes entre a comunidade e o estudante; (3) estabelecer uma interação dialógica entre a Sociedade e a Instituição de Ensino Superior. 

Acreditamos que a Faculdade, enquanto produtora de conhecimento e parte ativa de um processo maior de mudança deve oferecer subsídios e instrumentos aos alunos, tutores e comunidade, para intervenção e atuação na realidade em que estão inseridos. Assim, todos os atores sociais, percebem uma possibilidade real de redução da desigualdade social e econômica.

Buscamos como diretriz o Plano Nacional de Extensão Universitária, elaborado em 2012, no Fórum de Pró- Reitores de Extensão das Universidades Públicas Brasileiras, para orientar e planejar os programas e ações que desenvolvemos na Extensão da FPS, tendo como referência as áreas temáticas descritas nele - Comunicação, Cultura, Direitos Humanos e Justiça, Educação, Meio Ambiente, Saúde, Tecnologia e Produção, e Trabalho.

A Faculdade Pernambucana de Saúde pretende articular através do Plano de Extensão e Responsabilidade Social a possibilidade em tornar-se membro do  Pacto Global da Organização das Nações Unidas - ONU  que desde o ano de 2000 estabeleceu, em um de seus propósitos, mobilizar a comunidade empresarial  internacional ao incentivo das práticas dos Valores Fundamentais nas áreas dos direitos humanos, relações de trabalho, meio ambiente e combate a corrupção, traduzindo essas ações em dez princípios: 

-  As empresas devem apoiar e respeitar a proteção de direitos humanos reconhecidos internacionalmente.
-  Assegurar-se de sua não participação em violação desses direitos.
-  As empresas devem apoiar a liberdade de associação e o reconhecimento efetivo do direito à negociação coletiva.
-  A eliminação de todas as formas de trabalho forçado ou compulsório.
-  A abolição efetiva do trabalho infantil.
-  Eliminar a discriminação no emprego.
-  As empresas devem apoiar uma abordagem preventiva aos desafios ambientais.
-  Desenvolver iniciativas para promover maior responsabilidade ambiental.
-  Incentivar o desenvolvimento e difusão de tecnologias ambientalmente amigáveis.
-  As empresas devem combater a corrupção em todas as suas formas, inclusive extorsão e propina. 

A FPS trabalha para alcançar a participação neste Pacto traduzindo em ações o alcance deste objetivo e incluí-lo como uma de suas metas para o PLANO DE DESENVOLVIMENTO INSTITUCIONAL – PDI do período de 2015 a 2019.