Parkinson é a segunda doença neurodegenerativa mais comum do mundo

A doença de Parkinson representa atualmente a segunda doença neurodegenerativa mais comum, com uma prevalência estimada de 7,5 milhões de pessoas acometidas em todo mundo. Embora a DP possa acontecer em qualquer idade, 75% dos casos ocorrem em indivíduos com mais de 65 anos de idade. Assim, diante do crescimento do número de idosos há uma consequente perspectiva de aumento da prevalência da mesma. Logo, surge a importância das pessoas conhecerem mais sobre essa patologia e a Organização Mundial de Saúde estabeleceu a data de 11 de Abril como o Dia Mundial de Conscientização da Doença de Parkinson.
A DP é um transtorno neurológico caracterizado por degeneração de neurônios, principalmente, dopaminérgicos, localizados na parte compacta da substância negra do cérebro. Os fatores associados a tal alteração ainda são controversos mas as pesquisas mais recentes têm se concentrado em fatores genéticos, toxinas ambientais, estresse oxidativos e anormalidades mitocondriais. O quadro clínico apresenta características motoras essenciais como lentificação de movimentos, tremor de repouso, rigidez muscular e instabilidade postural com maior risco de quedas. A marcha caracteriza-se por um deslocamento em bloco, com passos curtos e arrastados, sem a participação dos movimentos dos braços. O paciente pode apresentar menor expressividade facial, voz baixa, diminuição do piscar de olhos, constipação intestinal e redução do olfato. A Depressão, distúrbios do sono e Déficit Cognitivo também podem compor o quadro clínico. Ainda não existe cura para a DP mas existe tratamento farmacológico que essencialmente pode aumentar a oferta de dopamina cerebral e casos refratários podem ser avaliados quanto a possibilidade de tratamento cirúrgico. É importante também o acompanhamento com fisioterapeutas, fonoaudiólogos, nutricionistas e terapeutas ocupacionais.
 A DP é um transtorno neurológico complexo, progressivo que pode afetar a saúde e as atividades habituais dos pacientes. O acompanhamento multiprofissional iniciado o mais breve possível associado a educação e conhecimento desta patologia pelos pacientes e familiares são fatores essenciais na busca da melhoria de qualidade de vida.

*No mês de abril é lembrado o Dia Mundial de Conscientização sobre Doença de Parkinson.
Texto do Médico Geriatra e tutor da FPS Levy Petrus 

Comentários

0 Comentários

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *